Publicado em 12/04/2019 por FAP/MG
Notícias da FAP/MG
O povo na rua derrota a reforma da Previdência Social

12/04/2019 - Milhares de trabalhadores rurais ocuparam hoje a Assembleia Legislativa, em Belo Horizonte, durante audiência pública contra a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Bolsonaro.

 

O ato foi convocado pelos deputados Vilson da Fetaemg (federal) e Celinho do Sintrocell (estadual), contando com o apoio e participação de centenas de entidades, inclusive a FAP/MG, que esteve representada pelo presidente Robson de Souza Bittencourt, pelo diretor Financeiro Gilson da Costa Matos e outros dirigentes.

 

Presença de destaque foi a do senador Paulo Paim, defensor intransigente da Previdência Social, dos aposentados e pensionistas. Dezenas de deputados federais e estaduais também estiveram presentes se manifestaram contra a reforma. Paulo Paim afirmou que o lugar deste projeto é "no inferno, de tão ruim que é!". Todos os oradores destacaram os graves prejuízos que podem sofrer -  com mais intensidade  - os trabalhadores rurais e as mulheres.

 

Foi bastante destacado que as mudanças já começaram na Previdência Social, principalmente a partir da Medida Provisória nº 871, publicada e em vigor desde janeiro de 2019, que fez alterações profundas e graves em relação a diversos benefícios previdenciários.

 

Como destacou Robson Bittencourt, "a Medida Provisória nº 871 foi anunciada como sendo a MP do Pente Fino, para acabar com as fraudes no INSS. Isto todo mundo quer. Mas a tal MP 871 é outra coisa, é muito pior. O Pente Fino que ela cria é um confisco de direitos, uma agressão ao ser humano.

 

A MP também muda as regras para concessão de benefícios, em especial da Pensão por Morte e do auxílio reclusão. Sempre para dificultar o acesso e reduzir o valor, caso o benefício seja concedido. Ela mudou as regras para a aposentadoria rural. A partir do ano que vem, sindicato de trabalhador rural será praticamente excluído dos processos de aposentadoria".

 

Bittencourt ressalta que "ainda está embutido na MP 871 o artigo que pretende aniquilar com o movimento nacional de aposentados e pensionistas. O governo quer sufocar nosso movimento obrigando a que os descontos em folha sejam renovados a cada ano. Esta medida é semelhante ao que o Governo fez com os Sindicatos, pela Medida Provisória nº 873. Eles querem acabar com os movimentos sociais, acabar com as entidades que reivindicam. Isto é muito grave".

 

"Nosso movimento existe há cerca de 30 anos. É muito semelhante à estrutura dos sindicatos. Temos uma Confederação em Brasília, a COBAP, presidida pelo companheiro Warley Gonçalles. Em cada Estado temo uma Federação. Tenho a honra e a responsabilidade de presidir a federação de Minas Gerais. E existem milhares de associações de aposentados e pensionistas em todo o País".

 

"Além da COBAP, as centrais sindicais também têm seus setores voltados para os aposentados e pensionistas. A maior parte deste movimento é financiado por contribuições voluntárias, que o aposentado autoriza descontar direto em seu benefício, por meio do INSS. O governo pretende inviabilizar tais descontos e, assim, sufocar, matar as Entidades e a resistência dos aposentados e pensionistas."

 

Robson Bittencourt, em nome da COBAP, da Federação e dos mais de três milhões de aposentados de Minas Gerais pediu a atenção de todas as entidades e movimentos para reforçar a denúncia e a oposição também em relação à Medida Provisória nº 871/2019, em especial pela derrubada do dispositivo, que consta do artigo 25 da referida MP".

 

Na parte da tarde, os trabalhadores rurais farão uma grande passeata pelo centro de Belo Horizonte, parando o trânsito e chamando a atenção da população pelo crime que o atual governo quer cometer contra a população.

 

Multidão não coube no plenário da Assembleia Legislativa

Multidão não coube no plenário principal da Assembleia Legislativa

 

Várias tendas com telões foram montadas na Praça da Assembleia

Várias tendas com telões foram montadas na Praça da Assembleia

 

FAP-MG presente no ato e firme contra a destruição da Previdência

FAP-MG  presente  no  ato  e  firme  contra  a  destruição  da  Previdência Social

 

Público atento às denúncias contra a destruição da Previdência

Público  atento  às  denúncias  sobre  cortes  de  direitos  previstos  na  "reforma"

 

Diretoras do Sintsprev-MG marcam firme posição contra a reforma

Diretoras do Sintsprev-MG marcam firme posição contra a proposta de reforma

 

Ilva Franca falou representando a Anfip Nacional e a Frente Mineira

 

Ilva Franca falou representando a Anfip Nacional e a Frente Mineira Popular em Defesa da Previdência

 

Deputado Vilson da Fetaemg, senador Paim e deputado Celinho, no centro da Mesa

Deputado Vilson da Fetaemg, senador Paim e deputado Celinho, no centro da Mesa e coordenação da Audiência

 

Senador Paulo Paim foi o principal destaque do ato

Senador Paulo Paim foi o principal destaque do ato em defesa da Previdência e, principalmente, dos trabalhadores rurais

 

Robson Bittencourt e Gilson Matos representando a FAP-MG e a COBAP

Robson Bittencourt e Gilson Matos representando a FAP-MG e a COBAP, no ato que ficará marcado na luta contra a destruição proposta