Publicado em 26/08/2020 por FAP/MG
Notícias da FAP/MG
FAP/MG critica idéia de acabar com as Farmácias Populares

26/08/2020 - Robson de Souza Bittencourt, presidente da FAP/MG, criticou hoje a proposta de extinção do programa Farmácias Populares, anunciada pelo governo Bolsonaro.

 

Em entrevistas às emissoras de rádio BandNews e Itatiaia, Bittencourt afirmou ser "absurda a afirmação do ministro Guedes". Lembrou que o programa atendeu mais de 20 milhões de pessoas no ano passado.

 

Para Robson, "o momento é totalmente inadequado para o governo falar em cortes de recursos e de ações na área da saúde".

 

Destacou também que os idosos podem ser, mais uma vez, os mais prejudicados.

 

"A partir de certa idade, as pessoas passam a ter mais problemas de saúde e precisam de medicamentos de uso continuado. Se não bastasse a covid-19, o governo Bolsonaro parece também querer matar os idosos", afirmou Robson.

 

O presidente da FAP/MG lembrou que o programa possibilita a milhões de brasileiro acesso a medimentos destinados ao controle da hipertensão, diabetes, asma, colesterol alto, rinite, parkinson, osteoporose, glaucoma e outras doenças. Também distribui anticoncepcionais e fraldas geriátricas. "É absurdo pensar em suspender esse atendimento. Saúde tem que ser vista como investimento e nunca como gasto", protestou Robson Bittencourt.

 

Ele afirmou que a FAP/MG, demais federações estaduais de aposentados e pensionistas, a COBAP e a Central de Aposentados vão pressionar deputados, senadores e o próprio governo para impedir este disparate.