Notícias

21/02/2018 - Notícias da FAP/MG
Aposentados comemoram enterro da votação da reforma
por Com Cobap

Audiência da Comissão de Direitos Humanos - Senado

Audiência da Comissão de Direitos Humamos - Senado Federal - 20/02/2018

 

21/02/2018 - Dirigente da FAP/MG e de entidades de aposentados, de trabalhadores da iniciativa privada e de servidores públicos comemoraram o enterro da votação da proposta de reforma da Previdência Social, anunciado na manhã desta terça-feira (20/02).

 

Eles participavam de audiência da Comissão de Direitos Humanos, do Senado Federal, para debater a situação dos aposentados e pensionistas brasileiros, quando o governo federal oficializou a retirada de pauta da PEC 287/2016, que contém a proposta de reforma.

 

O auditório Petrônio Portela, no Senado, contou com mais de 400 participantes. Pela FAP/MG, estiveram presentes o presidente Robson de Souza Bittencourt e os diretores Geraldo de Oliveira Souza e Adilson Rodrigues da Silva.

 

A audiência para homenagear os aposentados e pensionistas é realizada, todos os anos, por solicitação da COBAP, e viabilizada pelo senador Paulo Paim.

 

O evento foi aberto com palestra do senador e ex-ministro da Previdência Social, José Pimentel. Ele destacou as graves falhas na proposta de reforma do governo Temer. “Esse governo teve que enterrar a reforma porque ela é desnecessária e injusta”, prosseguiu, citando o aumento de tempo de contribuição dos professores de 25 para 40 anos para receber aposentadoria integral. Pimentel criticou também a proposta de alteração dos benefícios rurais. “O sistema previdenciário permitiu que resolvêssemos gravíssimos problemas sociais”, salientou.

 


Anfitrião do evento, junto ao senador Paulo Paim, o presidente da COBAP, Warley Martins, reforçou a importância da união dos aposentados e classes trabalhadoras para barrar a votação. “Há tempos pregamos sobre a união e foi a nossa ampla mobilização que barrou a reforma da Previdência. Temos que permanecer unidos para votar em representantes que defendam a Previdência e os nossos direitos”, afirmou.

 

O deputado federal, Arnaldo Faria de Sá, que há tempos tem como forte bandeira a defesa dos aposentados, usou a tribuna para elogiar as escolas de samba Beija-flor e Paraíso do Tuiuti, pelas fortes denúncias contra o governo corrupto. Também presente, o deputado federal Glauber Braga, afirmou ter sido uma “vitória parcial", da Escola Beija Flor. "A intervenção no Rio nada mais é que uma cortina de fumaça. Quanto mais o Estado estiver desmontado, menor nossa mobilização futura contra o desmonte da Previdência”, completou.

 

Parlamentares e lideranças do Mosap, Anfip, Sinait, Contag, IBD, Fasubra, Febrafit e outras entidades representantes dos trabalhadores, presentes à audiência, defenderam a manutenção de mobilizações unificadas.

 

ELEIÇÕES - Em Minas Gerais, a Frente Mineira Popular em Defesa da Previdência havia deliberado que, mesmo sem a votação da PEC da reforma, os deputados que se manifestaram a favor desse desmonte da proteção social, terão seus nomes divulgados até às eleições, para que a população não reeleja esses traidores do povo.

Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.
A-     A+

Não à PEC 287

Enquete
Quais as ameças do Governo aos trabalhadores e aposentados?
Reajuste anual abaixo da inflação
Pensões e aposentadoria abaixo do Salário Mínimo
Fixar idade para aposentar aos 65 anos e subir para 75 anos
Retirar recursos próprios da Previdência para pagar dívida
Dificultar e negar pagamento de pensão por morte
Dificultar e negar pagamento de auxílio doença
Cortar investimentos em saúde, educação, segurança...
Todas as opções acima e muitas outras
Agenda