Notícias

22/06/2018 - Notícias da FAP/MG
Incompetência do governo pode criar apagão no INSS
por Jornal A Tribuna - SP

22/06/2018 - O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pode sofrer apagão nas agências de atendimento, já no ano que vem. O risco de colapso é provocado pela falta de servidores nos locais de atendimento ao público. A estratégia para evitar que isso ocorra é ampliar a prestação de serviços pela internet. Mas nem todos têm condições ou facilidades para utilizar esse recurso. Além disso, milhões de segurados necessitam de informações e orientações que, muitas vezes, não estão nos sistemas de computador, afinal, é impossível prever todos os casos e dúvidas possíveis.


A possibilidade do caos foi confirmada à Tribuna pelo diretor nacional de Benefícios do INSS, Alessandro Ribeiro (foto). Atualmente, o Instituto tem 33 mil trabalhadores no País, mas seriam necessários 50 mil para dar conta da demanda nas agências. Há 8 mil processos de aposentadoria em andamento. O INSS paga, por mês, mais de 34 milhões de benefícios e tem outros 50 milhões de contribuintes na ativa. Cada uma dessas pessoas precisa e merece atendimentos com qualidade e sem demora excessiva.


O órgão pediu a contratação de 10 mil pessoas por meio de concurso. Mas aguarda a liberação do Ministério do Planejamento e, por enquanto, não há prazo para que isso ocorra, avisa o Ministério.


"Estamos trabalhando com mudanças, como a concessão automática de aposentadoria por idade e salário-maternidade, que reduzem os atendimentos nas agências. Com isso, conseguimos um aumento de produtividade dos servidores. No Estado de São Paulo, por exemplo, esse aumento foi de 15%", informa Alessandro Ribeiro.


COOPERAÇÃO -  Segundo ele, os investimentos em canais remotos e acordos de cooperação técnica estão na lista das medidas que ajudaram a reduzir o risco de apagão, inicialmente previsto para o segundo semestre de 2018, para o próximo ano.


O INSS já concedeu cerca de 13 mil benefícios de forma automática pela internet (meu.inss. gov.br), desde que o sistema foi implementado, no final de maio, aliviando a agenda de atendimento nas agências. "A virada de chave agora será a aposentadoria por tempo de contribuição", acrescenta o diretor.


NOVIDADES  -  Em agosto, se tudo der certo, o trabalhador também poderá pedir a aposentadoria por tempo de contribuição de forma totalmente automática pelo Meu INSS.Se houver algum problema de documentação, em vez de ser chamado para ir à agência, poderá enviar a papelada pelo site.

"A alteração do Cnis será feita pelo site ou pelo aplicativo (Meu INSS). Hoje isto não é possível". Com a mudança, o prazo médio de concessão, que é de 80 dias no País, deve ser reduzido para 45 dias.


INCOMPETÊNCIA - O grande número de servidores que estão se aposentando e a política de não repor o pessoal são as causas do provável caos. O que demonstra falta de planejamento, incompetência e desrespeito dos governos para com a população. Sindicatos e entidades ligadas ao INSS têm insistido, há anos, na necessidade de repor o pessoal. Para o governo, denegrir a imagem do INSS faz parte do jogo sujo de sucatear a Previdência Pública e favorecer os bancos, que financiam a corrupção no Brasil.


CADASTRO - O Cnis é o cadastro do INSS onde constam todos os dados utilizados para a concessão de benefícios previdenciários. Por isso, a dica é para que você verifique, com frequência, se suas informações estão registradas corretamente lá.

Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.
A-     A+

Não à PEC 287

Enquete
Quais as ameças do Governo aos trabalhadores e aposentados?
Reajuste anual abaixo da inflação
Pensões e aposentadoria abaixo do Salário Mínimo
Fixar idade para aposentar aos 65 anos e subir para 75 anos
Retirar recursos próprios da Previdência para pagar dívida
Dificultar e negar pagamento de pensão por morte
Dificultar e negar pagamento de auxílio doença
Cortar investimentos em saúde, educação, segurança...
Todas as opções acima e muitas outras
Agenda